Brasília discute o avanço da construçao metálica

Evento steel framing brasiliaBrasília sediou no dia 17 de agosto o 1º Encontro Regional de Construção a Seco do Centro-Oeste - Light Steel Framing, no auditório da Finatec, no campus da UNB. A iniciativa foi um convite aos profissionais para disseminar um sistema que promove um salto tecnológico na construção civil brasileira por meio da tecnologia do aço galvanizado.



Estiveram reunidos, durante todo o dia, mais de 300 participantes, dentre eles engenheiros, arquitetos, construtores, técnicos, tecnólogos, entidades de classe, estudantes e representantes da indústria, que puderam conhecer tecnicamente o sistema construtivo de Light Steel Framing.

Além de uma programação variada de palestras que abordaram temas como tecnologia, industrialização e sustentabilidade, o encontro aprofundou na temática da regulamentação dos sistemas Light Steel Framing, conduzida pela Engª Francielli Luchette, que participa do grupo que elabora da norma brasileira e é coordenadora técnica da Gypsum.



Em paralelo ao ciclo de palestras do Encontro, foi realizada uma exposição de fornecedores da construção industrializada que apresentou ao público seus produtos e serviços. A Gypsum apresentou as suas linhas Gypsum Drywall, Superboard e Promat, promovendo produtos da mais alta qualidade que compõem os seus sistemas construtivos, com soluções para paredes, forros, revestimentos, paredes externas, fachadas, pisos, mezaninos, sidings, peças pré-moldadas, sistemas de proteção passiva contra incêndios e casas de emergência. 

O 1º vice-presidente da Federação das Indústrias do Distrito Federal (Fibra), Elson Ribeiro Póvoa, destacou a importância da realização desse evento na região Centro-Oeste. “A construção em Steel Frame não é uma novidade porque a tecnologia em aço vem há séculos, largamente aplicada e com muito sucesso principalmente na América do Norte, mas precisa ser incentivada no Brasil”, afirmou Póvoa. Além de Póvoa, a diretora oficial do evento, professora Raquel Blumenschein, coordenadora da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da UnB, reforçou o quanto as mudanças que o país vem passando exigem alterações na forma de trabalhar a construção. "Temos mudanças geopolíticas, naturais e climáticas em todo o mundo que vêm causando uma exigência de mudar a maneira de produzir o ambiente construtivo. É o momento de aprofundarmos nos critérios e justificativas de porquê optamos pela construção industrializada nesse cenário. Momentos como esse são muito importantes para profissionais, alunos e empresas”, afirmou Blumenschein.

O próximo encontro acontecerá em Porto Alegre (RS) e a Gypsum já é presença garantida no evento. Esse será o terceiro e último destino do encontro em 2017, e contará com uma programação de dois dias intensos aprofundando no tema de LSF e capacitando os profissionais da região Sul do país para escrever esse novo capítulo da história da construção civil brasileira.

Para maiores informações acesse http://construcaoasecolsf.com.br/ .

Fonte: TK Comunicação / Sinduscon DF / Proativa Comunicação / Assessoria de Imprensa (Senai-DF)